Atualmente, o interesse em abrir a própria loja virtual só cresce. Ainda que não seja preciso investir muito para começar no e-commerce, você deve ter planejamento e estratégia para se destacar no mar de lojas virtuais.

Se você tem dúvidas sobre como começar a criar a sua loja virtual, este post é para você! Aqui, você vai descobrir quais as primeiras etapas para criar sua loja virtual. Vamos lá?

Se você está interessado em se aventurar no mercado e criar um negócio online, é importante considerar questões como para quem você vai vender, o que vai vender e onde vai vender. E, também, valores, integrações e profissionalismo, para dar ainda mais credibilidade ao seu negócio.

Produtos

Primeiramente, defina o que irá vender. Para isso, faça uma análise do mercado que deseja ingressar, estudando concorrentes e possivelmente enxergando uma oportunidade de negócio ainda não explorada.

Clientes

Agora, pense em quem gostaria de comprar o seu produto, além disso, pense no porquê eles comprariam, os benefícios que seu produto traria para a vida dessas pessoas e onde esses possíveis clientes se encontram online e fisicamente.

Plataforma

Para, de fato, criar um e-commerce, você precisa de uma boa plataforma. Essa é a estrutura da sua loja virtual, portanto, faça a sua escolha com sabedoria. Pesquise as opções de mercado e opte pela solução mais completa e que, ao mesmo tempo, caiba no seu orçamento. Se a plataforma for fácil de configurar, melhor ainda.

Durante o processo de escolha, fique atento aos recursos, como marketplaces (possibilidade de vender os seus produtos em lojas maiores e mais conhecidas), design responsivo (visualização adaptada do e-commerce em smartphones) e conectividade com outros sistemas de gestão, como business intelligence, CRM e outros.

Não existe a melhor plataforma de todas, você deve procurar a melhor plataforma para o seu negócio e que atenda ao momento em que seu projeto está, o ideal é priorizar plataformas que tenham as funcionalidades que seu modelo de negócio precisa e que possuam um bom atendimento de suporte para lhe auxiliar no inicio da montagem de sua loja.

A iSET surge como exemplo neste assunto. A plataforma de e-commerce possui um time de Sucesso do Cliente que acompanha trimestralmente o projeto de suas loja virtuais hospedadas, de forma a certificar que seus clientes estejam mais habituados na plataforma e que seus resultados estejam evoluindo dentro das suas expectativas!

A plataforma é uma das primeiras e mais importantes decisões a serem tomadas por uma pessoa que deseja montar sua loja virtual.

A escolha da plataforma é importante pois ela é a base da sua loja: tudo que você construir estará apoiado nela e, por isso, é essencial escolher uma de qualidade e que seja flexível – podendo ser alterada para suas necessidades e preferências.

Tenha em mente que você deve escolher uma que supra suas necessidades agora, mas também te atenda no longo prazo. Um dos erros mais frequentes é utilizar uma plataforma muito limitada e ser obrigado a utilizá-la por alguns anos, impedindo que seu negócio cresça na máxima velocidade.

Meio de Pagamento

Receber pagamentos é, obviamente, fundamental para manter sua loja virtual operando de forma saudável. Tipos de meios de pagamento:

Intermediadores de pagamentos

Perfeito para quem está começando uma loja virtual agora. Os intermediadores assumem o risco de fraude e fazem adiantamento de recebíveis. Costumam cobrar uma taxa fixa por transação mais um variável sobre o valor da venda.

Gateways de pagamento

Oferecem soluções mais robustas de pagamentos e garantem conexões mais estáveis com as redes de adquirência. Cobram apenas uma taxa fixa por transação – o que torna a solução mais barata. Entretanto, o lojista precisará contratar outros serviços, como anti-fraude; e lidará diretamente com a adquirente na negociação de taxas.

Anti-fraude

Receber pagamentos na Internet exige algumas preocupações adicionais (em comparação com o mundo físico). Uma dessas preocupações é a fraude: o ‘cliente’ compra com um cartão de crédito roubado, você envia o produto e dias depois o pagamento via cartão é desfeito. Resultado: você fica sem o produto e sem o dinheiro.

Por isso, sempre que você for pensar em como receber pagamentos pela Internet precisará pensar, também, em qual empresa/método de detecção de anti-fraude irá usar. Mas, se você utilizar um intermediador de pagamentos, não precisa se preocupar com isso. Entretanto, ao utilizar um gateway ou integração direta, você vai precisar contratar um serviço de anti-fraude.

Logística e Frete

A logística da sua loja virtual é muito relevante para o sucesso da mesma, pois uma experiência ruim marca fortemente o cliente e ele não voltará a comprar. Por causa disso, é ideal dedicar tempo de planejamento para escolher a forma de entrega da sua loja.

A iSET, por exemplo, é uma plataforma de e-commerce que possui um sistema que efetua cálculo automático de frete.

Os Correios são o meio mais simples de começar a realizar suas entregas. Há, entretanto, um limite de 30kg por envio e de dimensões; e o risco de ser prejudicado por greves e outras paralisações.

As transportadoras são mais estáveis que os Correios, pois o risco de greves é muito menor e não há problemas com limitação de peso e tamanho. Entretanto, essa opção não vale a pena para quem possui uma operação pequena.

Legislação

Muitas pessoas tem dúvida sobre a legislação para e-commerce, por isso, separei os principais pontos da legislação para e-commerce. Continue lendo!

O lojista é obrigado a informar no rodapé das páginas as seguintes informações da loja vista: CNPJ/CPF, endereço, nome da empresa (ou do vendedor).

É obrigatório que o lojista discrimine todas as despesas embutidas na compra: como frete e seguro.

Todo lojista deve oferecer pelo menos um canal de atendimento para os clientes.

O consumidor tem o direito de trocar o produto até 7 dias depois de fazer a compra; sem qualquer restrição por parte do lojista e a mesma regra vale para clientes que compraram um produto com defeito. Se o produto for um bem não durável, o prazo para troca é de 30 dias. Se for um bem durável, é de 90 dias.

Experiência de usuário

Invista numa experiência única do seu cliente ao navegar no seu site. Isso irá proporcionar maior segurança, conforto, praticidade, entre outras qualidades, a quem acessa seu e-commerce. 

Se o usuário encontra boas condições, naturalmente ele teve um momento interessante ao visitar sua loja virtual. Preze sempre pela inovação e tecnologia, aplicando recursos diferenciados no seu negócio, turbinando-o.

Um e-commerce de qualidade tem maiores chances de conseguir conversões. O aumento das vendas é um caminho natural para quem investe em inovações e melhorias. 

A utilização de softwares de gestão também faz parte dessas melhorias, assim como o investimento em um checkout inteligente — com menos páginas. Pois devemos ter em mente que atuar nesse ambiente implica em acompanhar toda essa dinamicidade.

A tão desejada fidelização de clientes é realizada a partir de uma boa experiência. Se você entrega algo de diferente, é muito provável que se torne referência no segmento. Quem teve uma boa experiência tem tudo para retornar à sua loja, o que configura a fidelização.

Um site bem construído, fácil de navegar e com informações claras ajuda o cliente a se sentir mais à vontade, transmitindo uma maior sensação de segurança e, assim, aumentando a sua credibilidade perante os visitantes, que podem voltar sempre que precisarem do seu produto!

Conteúdo

Crie um conteúdo de qualidade para a loja, pois ela vai precisar de um empurrãozinho para atrair mais clientes. Isso pode ser feito de modo eficaz e com baixo custo por meio do conteúdo exposto nela. Capriche nas descrições dos produtos, com fotos, vídeos e outros recursos audiovisuais que explicam bem as funcionalidades e diferenciais de cada item vendido no site.

Utilize imagens de boa qualidade que chamem a atenção e ajudem na escalabilidade do seu site, focando no tema abordado e paletas de sua loja virtual

Divulgação

Um grande erro ao montar sua loja virtual é negligenciar a divulgação por meio de redes sociais. Qualquer empreendedor digital precisa ter uma estratégica clara de divulgação nas redes sociais, pois a maior parte do tempo de navegação dos potenciais clientes é gasto nas redes. É nelas que você tem grande chance de atrair pessoas para a sua loja virtual.

Integrar as redes sociais, por colocar links para seus perfis em pontos estratégicos da sua loja virtual, é uma ótima maneira de ampliar o alcance da marca, além de fortalecer as chances de venda de um cliente que antes nem pretendia comprar seu produto, aumentando suas vendas também.

Aposte nas mais utilizadas, como o Facebook e o Instagram, mas pense também em qual é mais adequada para o seu negócio.

Depois que você conseguir criar sua loja virtual, o trabalho não para por aí. É necessário buscar formas de expansão para continuar crescendo. Permaneça motivado, entenda o comportamento dos seus consumidores, invista no diferencial da sua loja e acompanhe as novidades que surgem constantemente no universo do comércio eletrônico!

Gostou do post? Deixe seu comentário e veja mais conteúdos deste tipo aqui!

Este artigo foi desenvolvido pela iSET: uma Plataforma de e-commerce completa para criar uma loja virtual que realmente tenha resultados, onde você encontra todos os recursos necessários para criar uma loja do zero ou vender pela internet de forma mais lucrativa.


Alex
Alex

Alex Vargas é fundador do Nucleo Expert, empresa especializada na criação de treinamentos de marketing digital e empreendedorismo que tem revolucionado a vida de milhares de pessoas. Chegando em janeiro de 2020, a marca de mais de 110 mil alunos. Ganhou o prêmio de Empreendedor Digital do Ano e Melhor Profissional de SEO do Ano, em 2019 pelo Afiliados Brasil. Alex é reconhecidamente um dos melhores profissionais de marketing do Brasil.